Principais Problemas das bombas hidráulicas

Prancheta-1-cópia-2-1024x717

Principais Problemas das bombas hidráulicas

PRINCIPAIS PROBLEMAS DAS BOMBAS HIDRÁULICAS

Ao longo do artigo, vamos discorrer sobre os principais problemas das bombas hidráulicas.

Os problemas em bombas são caracterizados por um barulho crescente, aumento de calor, operações incertas dos cilindros, dificuldade de desenvolver um fluxo de saída inteiro, velocidade reduzida dos cilindros ou motores hidráulicos, ou falha no funcionamento do sistema como um todo.

PROBLEMAS DAS BOMBAS HIDRÁULICAS: CAVITAÇÃO DA BOMBA

Em primeiro lugar, a cavitação é um dos principais problemas das bombas hidráulicas, a inabilidade da bomba de obter uma carga completa de óleo.

Portanto, quando uma bomba começa a cavitar, seu nível de barulho aumenta, e ela pode se tornar extremamente quente.

Outros sintomas de cavitação são movimentos irregulares dos cilindros, dificuldade em alcançar a pressão total e uma aparência leitosa no óleo.

Se a suspeita for de cavitação, cheque estes pontos:

Cheque a condição do filtro de sucção da bomba. Limpe-o mesmo que não pareça sujo.

Use um solvente e depois seque com uma mangueira de ar.

O verniz depositado na tela metálica pode estar limitando o fluxo de óleo, mas pode ser quase invisível.

Se você encontrar depósitos de verniz em superfícies internas das bombas ou válvulas, significa que o sistema opera em uma temperatura muito acima do normal.

Um trocador de calor deve ser adicionado.

Verifique se a tubulação de entrada da bomba está restrito ou entupido. Se forem utilizadas mangueiras, certifique-se que elas não estão danificadas.

Apenas as mangueiras de vácuo devem ser utilizadas na entrada da bomba.

Elas possuem uma espiral metálica interna que evita o estrangulamento.

Ou seja, a viscosidade do óleo pode “ser muito elevada” para a bomba em particular”.

Algumas bombas não conseguem funcionar com óleo pesado ou correrão risco de cavitação.

tempo frio é especialmente prejudicial às bombas.

Deixar uma bomba funcionando por várias horas em uma condição de cavitação, até o óleo se aquecer pode encurtar muito sua vida útil.

Em equipamentos que operam ao ar livre, o ideal é utilizar um óleo não apenas da viscosidade recomendada, mas também com o índice de viscosidade mais alto possível.

Isso minimiza a alteração da viscosidade no frio para o funcionamento do óleo quente e reduz a cavitação neste tempo frio.

Verifique o tamanho do filtro de sucção.

Certifique-se de que o filtro original não foi substituído por um de tamanho menor.

O aumento do seu tamanho, quando possível, pode ajudar em alguns sistemas.

O uso de óleo de alta qualidade pode reduzir a formação de verniz e lamas.

Determine a velocidade recomendada da bomba.

Cheque as roldanas e taxas de engrenagem.

Certifique-se o motor elétrico original não foi substituído por um que roda a uma velocidade maior.

Certifique-se que a bomba não foi substituída por uma que oferece um fluxo superior, pois isto pode sobrecarregar o filtro de sucção.

Se necessário, aumente seu tamanho.

AR ENTRANDO NO SISTEMA DA BOMBA HIDRÁULICA

Em segundo, um dos  principais problemas das bombas hidráulicas, é quando o ar que está em um novo sistema, apenas ajustado, irá se limpar após um curto período de tempo.

O sistema deve primeiro ser submetido a alguns ciclos de 15 minutos a 30 minutos, sem tentar aumentar a pressão.

O ar preso irá dissolver no óleo, um pouco de cada vez, e ser transportado para dentro do reservatório, de onde ele irá escapar.

Este processo pode ser acelerado, é claro, por sangria de ar a partir de pontos elevados na tubulação, e especialmente em pontas dos cilindros.

O ar que entra no sistema a partir de vazamentos fará com que o óleo tenha um aspecto leitoso logo após a inicialização do sistema, mas o óleo normalmente irá se limpar mais ou menos uma hora após seu desligamento.

Para encontrar o local de entrada do ar no sistema, cheque estes pontos:

Certifique-se o reservatório de óleo está preenchido em seu nível normal, e que a entrada da bomba está bem abaixo do nível mínimo de óleo.

Verifique o nível do óleo quando todos os cilindros forem estendidos, para ter certeza que não está abaixo da marca no medidor.

No entanto, não encha o reservatório durante esta verificação, pois eles podem transbordar.

O ar pode estar entrando em torno da vedação do eixo da bomba.

Bombas de engrenagem ou palheta que puxam o óleo de sucção direto de um reservatório localizado abaixo delas, terão um ligeiro vácuo atrás da vedação do eixo.

Quando este selo é desgastado, o ar consegue entrar.

Bombas de pistão, normalmente têm uma pequena pressão positiva, cerca de 15 psi, por trás da vedação.

Verifique todos os canais e articulações na linha de entrada da bomba, especialmente as uniões.

Cheque por vazamentos nas mangueiras utilizadas.

Uma maneira fácil de procurar vazamentos é derramar óleo sobre uma suspeita de vazamento, e se o ruído da bomba diminuir, você o encontrou.

Cheque também em torno do orifício de entrada.

Rosquear um tubo com rosca cônica em uma conexão com rosca paralela, causa entrada de ar permanente que é difícil ou impossível de reparar.

Por outro lado, o ar pode estar entrando através da vedação da haste de um cilindro.

Isso pode acontecer em cilindros montados na vertical com a haste voltada para cima, e que não estão devidamente alinhados.

No curso descendente, a carga de gravidade pode causar um vácuo parcial e na extremidade da haste do cilindro.

Vedações dos cilindros não são normalmente concebidas para evitar a entrada do ar, por isso, mesmo uma boa vedação pode acarretar este problema.

Acima de tudo, certifique-se de que a linha de retorno do tanque principal é descarregada bem abaixo do nível mínimo de óleo e não acima.

Em novos modelos é útil para aumentar o diâmetro da linha de retorno do tanque.

Isto faz com que a velocidade de óleo diminua e reduz a turbulência no interior do reservatório.

PRINCIPAL PROBLEMA DE AGUA VAZANDO DENTRO DO SISTEMA

A água que vazar dentro sistema fará com que o óleo tenha uma aparência leitosa, enquanto o sistema estiver funcionando, mas o óleo se limpa após ser desligado, pois a água se assenta no fundo do reservatório.

A água pode entrar nos sistemas das seguintes maneiras:

Um vazamento em uma superfície do trocador de calor, que permite a mistura entre água e óleo.

A condensação nas paredes internas do reservatório.

Isto é quase inevitável em sistemas operacionais em que o ambiente é quente, e muda do dia para a noite.

A solução adequada é uma torneira diária fora de uma pequena quantidade de fluído a partir do fundo do reservatório sobre a válvula de drenagem.

Desde que a água líquida fique no fundo, ele será capaz de drenar antes que o óleo saia.

O mais importante é se certificar de que qualquer tubulação de transporte de água no espaço aéreo do reservatório entre e saia abaixo do nível de óleo, assim a água não pode condensar sobre ele.

VAZAMENTO AO REDOR DA BOMBA HIDRAÚLICA

Em algumas bombas (bombas de pistão ou aquelas que operam com um reservatório de sobrecarga), pode haver uma ligeira pressão atrás da vedação do eixo.

Como o selo se desgasta com o tempo, o vazamento externo pode aparecer.

Outras bombas tais como as de engrenagem ou palhetas, normalmente são executadas com um ligeiro vácuo atrás do selo.

O vazamento só ocorre após seu desligamento.

Vedações que foram desgastadas muito cedo podem ter sido causadas pela temperatura excessiva do óleo.

A temperaturas acima de 93ºC possuem vida útil curtíssima.

Abrasivos no óleo também pode desgastar rapidamente os selos. Se estão presentes, irão utilizar uma amostra do reservatório e repousar por uma hora ou mais.

Verifique todos os pontos por onde abrasivos podem entrar.

O ponto de entrada mais comum é através do respiradouro do reservatório. Portanto, para resolver este problema, sele o reservatório de ar e mantenha apertado a cerca de 1 ou 2 psi.

Por exemplo, as vezes o vazamento nas saídas das bombas é causado por roscas cônicas mal encaixadas no fio reto.

Uma vez que os fios foram danificados não há nenhuma maneira mais fácil de reparar a bomba.

Verifique o aperto dos encaixes nas saídas.

Para resumir, se o vazamento formar uma rachadura no corpo principal, provavelmente foi causado por estragar um dos encaixes de tubulação utilizando.

Ou a partir de uma operação na bomba em um sistema onde a válvula de liberação é muito alta, ou os picos de pressão são gerados como resultado dos choques.

Posteriormente, é possível que o vazamento tenha sido gerado por problema de fábrica, mas é fácil de se resolver.

BOMBEAMENTO HIDRÁULICO MUITO BAIXO OU NENHUM

O eixo está girando na direção errada. Desligue-o imediatamente.

Conectores invertidos em um motor de 3 fases são a causa mais comum para este problema.

As bombas devem ser executadas em seu movimento de origem, como indicado em sua embalagem.

Entrada obstruída. Verifique filtro de sucção de sujeira, e se existem mangueiras de alimentação em colapso.

Baixo nível de óleo no reservatório.

Palhetas, válvulas ou pistões presos por verniz no óleo, ferrugem ou corrosão.

Verniz indica que o sistema está funcionando em temperatura elevada.

Ferrugem ou corrosão pode significar que a água está entrando no óleo.

Consequentemente, óleo muito ralo seja por escolha errada ou desbaste em alta temperatura.

Um sistema com este problema pode operar normalmente nas primeiras horas após seu início, e em seguida, diminuirá gradualmente, a medida que o óleo se aquece.

Problema mecânico. Verifique compartimentos quebrados, chaves ou pinos, etc.

Em suma, a bomba funcionando muito lenta. Ou seja,  a maioria das bombas fornece um fluxo específico em todas as velocidades, proporcional à sua RPM (Rotação por Minuto).

Mas algumas bombas de palheta dependem de força centrífuga para estender as palhetas, e por isso, entregarão pouco ou nenhum fluxo em velocidades lentas, com motor rotação oscilante.

Se o motor de comando foi substituído, certifique-se de que é a velocidade correta para a bomba.

O barulho da bomba aumentou recentemente

Cavitação na entrada da bomba.

Ar entrando no sistema a partir de óleo de baixa qualidade.

Ruído mecânico causado por acoplamento fraco ou desgastado, parafusos soltos, peças internas desgastadas, etc.

Sistema superaquecido.

Bombeamento muito rápido.

 VIDA ÚTIL É UM DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS DAS  BOMBAS HIDRÁULICAS MUITO CURTA

Da mesma forma, a bomba funcionando acima da pressão correta, especialmente se esta pressão elevada estiver em operação por muito tempo.

Viscosidade do óleo errada ou de má qualidade.

Óleo sendo operado a temperaturas excessivamente elevadas.

Filtragem inadequada.

Deixar de manter o filtro de sucção limpo.

Desalinhamento do eixo da bomba com o eixo do motor.

Ar ou água pode contaminando o sistema.

Bombeamento muito rápido ou muito lento.

Cavitação na entrada a partir de outras causas.

 

Em conclusão, Gostou do nosso artigo? Quer saber mais sobre os principais problemas das bombas hidráulicas? Acesse as nossas redes FACEBOOK INSTAGRAM

Ou entre em contato conosco, através do nosso WhatsAPP 

NEWSLETTER

Receba dicas em seu email